Logo da Clínica Tijucas - Centro de Oftalmologia e Ginecologia

refrativa1

Cirurgia Refrativa (Laser) – LASIK, iLASIK e PRK

Cirurgia refrativa (laser) é aquela que corrige erros de refração, ou seja, imperfeições que afetam a visão (miopia, hipermetropia e astigmatismo). Atualmente, a moderna cirurgia refrativa é realizada por meio de um equipamento (um sistema de laser), que emite um tipo específico de laser, o Excimer Laser. A correção da visão com laser é um procedimento cirúrgico seguro, realizado com anestesia local com colírios e que dura poucos minutos.

Com a cirurgia é possível corrigir:

  1. Miopia (dificuldade apenas para ver de longe)
  2. Hipermetropia (dificuldade maior para perto e também para longe)
  3. Astigmatismo (dificuldade para perto e longe – visão embaçada)
  4. Miopia e astigmatimo
  5. Hipermetropia e astigmatismo

Graus muito altos exigem uma avaliação criteriosa antes da cirurgia.

Existe uma limitação dependendo do grau (dioptria) e erro refrativo que o paciente apresenta. Por exemplo: um paciente com -15,00 dioptrias de miopia não pode ser corrigido com esse tipo de procedimento a laser, pois tornaria a córnea muito fina e sua visão não ficaria boa.

Além disso, outros critérios devem ser levados em consideração pelo seu médico antes da cirurgia. Avaliação de outras doenças oculares como: olho seco, blefarite, conjuntivite cronica, glaucoma, catarata, alterações na retina e qualquer outra queixa oftalmológica devem ser realizadas antes do procedimento.

cirurgia-refrativa-equipamentos

Atualmente existem 3 técnicas para cirurgia refrativa:

1) Lasik convencional

É realizado um finíssimo corte na córnea (Flap) com uma lâmina acoplada a um aparelho chamado Microcerátomo. O corte tem, aproximadamante, 120 micra de espessura (1/5 da espessura da córnea).

Após o corte, o flap é levantado para aplicação do laser que irá corrigir o grau. Após a aplicação do laser, o flap é novamente colocado no seu lugar de origem.

O grande risco desse procedimento está relacionado ao flap, pois alguns pacientes coçam ou esfregam o olho no pós-operatório e isso pode fazê-lo sair do lugar antes da cicatrização. Caso isso ocorra, pode ser necessário novo procedimento.

2) iLASIK (técnica mais moderna que o Lasik convencional)

É realizado um finíssimo corte na córnea (flap) com um laser de femto segundo. O corte tem, aproximadamante, 120 micra de espessura e é preciso.

Após o corte, o flap é levantado para aplicação do laser que irá corrigir o grau. Após a aplicação do laser, o flap é novamente colocado no seu lugar de origem.

Comparado ao PRK, a recuperação da visão é mais rápida e o paciente, praticamente, não sente dor no pós-operatório.

3) PRK (“sem cortes”, não é realizado o FLAP)

É realizado uma desepitelização (“raspagem”) das camadas mais superficiais da córnea.

Após a desepitelização é aplicado o laser que irá corrigir o grau. Alguns médicos fazem aplicação de uma medicação chamada mitomicina após o tratamento com o laser. Depois, coloca-se uma lente de contato gelatinosa que ficará no olho de 3 a 10 dias (para proteger o olho e diminuir a dor pós-operatória).

O procedimento pode ser considerado um pouco mais seguro que o Lasik, pois não existem problemas relacionados ao flap. Entretanto, o paciente tem mais desconforto e dor no pós-operatória e a visão demora sete dias para melhorar e pode demorar até quatro semanas, em alguns casos.

Cirurgia refrativa passo-a-passo:

Antes da cirurgia

Inicialmente é feito um exame pré-operatório para ajudar a determinar se o olho está saudável e é adequado para o procedimento. O exame inclui um histórico clínico e ocular, além de uma avaliação completa de ambos os olhos.

No dia da cirurgia

Um pouco antes da cirurgia, o oftalmologista pedirá ao paciente para deitar na maca do equipamento. Ele irá instruí-lo para olhar fixamente para uma luz piscante e bate uma fotografia do olho para ajudar a determinar a colocação correta do tratamento na córnea. Não é nesse momento que ele aplicará os pulsos de laser.

Cerca de 30 a 40 minutos mais tarde, o oftalmologista vai colocar um colírio anestésico no olho do paciente e o levará à sala do laser. Deitado na maca, olhará para o microscópio que emitirá os raios laser em direção à sua córnea. O oftalmologista vai colocar um instrumento entre as pálpebras para mantê-las abertas durante a cirurgia e um protetor para cobrir temporariamente o olho que não está sendo operado.

Técnicas Cirúrgicas: PRK e LASIK

A técnica cirurgia PRK começa com a remoção da camada exterior da córnea. O oftalmologista remove a camada com uma pequena espátula ou com uma escova rotatória. A técnica cirúrgica Lasik começa com a criação de um flap corneano feito com um microcerátomo. Então, o médico reposiciona sua cabeça e ativa o rastreador ocular. Ele pedirá que olhe diretamente para uma luz piscante. O laser removerá uma pequena quantidade de tecido da córnea.

O rastreador seguirá os movimentos oculares e fará com que o laser continue o tratamento. É importante continuar ainda olhando para a luz piscante enquanto durar o tratamento.

O paciente permanecerá sob o laser por alguns minutos. No total, a cirurgia leva cerca de cinco minutos para cada olho. Depois que a cirurgia com o laser terminar, o médico colocará algumas gotas de colírio no olho operado.

Para proteção e conforto do paciente, o olho será coberto com uma lente de contato terapêutica na cirurgia de PRK. Em alguns casos de Lasik, também coloca-se essa lente terapêutica no olho para ajudar a cicatrizar pequenas abrasões. A cirurgia é indolor, pois é aplicado o colírio anestésico, cujo efeito dura cerca de 45 a 60 minutos. Depois deste tempo, os olhos do paciente podem ficar sensíveis por alguns dias. O oftalmologista prescreverá um colírio antiinflamatório para facilitar a recuperação.

Cirurgia refrativa passo-a-passo:

Antes da cirurgia

Inicialmente é feito um exame pré-operatório para ajudar a determinar se o olho está saudável e é adequado para o procedimento. O exame inclui um histórico clínico e ocular, além de uma avaliação completa de ambos os olhos.

No dia da cirurgia

Um pouco antes da cirurgia, o oftalmologista pedirá ao paciente para deitar na maca do equipamento. Ele irá instruí-lo para olhar fixamente para uma luz piscante e bate uma fotografia do olho para ajudar a determinar a colocação correta do tratamento na córnea. Não é nesse momento que ele aplicará os pulsos de laser.

Cerca de 30 a 40 minutos mais tarde, o oftalmologista vai colocar um colírio anestésico no olho do paciente e o levará à sala do laser. Deitado na maca, olhará para o microscópio que emitirá os raios laser em direção à sua córnea. O oftalmologista vai colocar um instrumento entre as pálpebras para mantê-las abertas durante a cirurgia e um protetor para cobrir temporariamente o olho que não está sendo operado.

Técnicas Cirúrgicas: PRK e LASIK

A técnica cirurgia PRK começa com a remoção da camada exterior da córnea. O oftalmologista remove a camada com uma pequena espátula ou com uma escova rotatória. A técnica cirúrgica Lasik começa com a criação de um flap corneano feito com um microcerátomo. Então, o médico reposiciona sua cabeça e ativa o rastreador ocular. Ele pedirá que olhe diretamente para uma luz piscante. O laser removerá uma pequena quantidade de tecido da córnea.

O rastreador seguirá os movimentos oculares e fará com que o laser continue o tratamento. É importante continuar ainda olhando para a luz piscante enquanto durar o tratamento.

O paciente permanecerá sob o laser por alguns minutos. No total, a cirurgia leva cerca de cinco minutos para cada olho. Depois que a cirurgia com o laser terminar, o médico colocará algumas gotas de colírio no olho operado.

Para proteção e conforto do paciente, o olho será coberto com uma lente de contato terapêutica na cirurgia de PRK. Em alguns casos de Lasik, também coloca-se essa lente terapêutica no olho para ajudar a cicatrizar pequenas abrasões. A cirurgia é indolor, pois é aplicado o colírio anestésico, cujo efeito dura cerca de 45 a 60 minutos. Depois deste tempo, os olhos do paciente podem ficar sensíveis por alguns dias. O oftalmologista prescreverá um colírio antiinflamatório para facilitar a recuperação.

Os primeiros dias após a cirurgia

Os olhos podem ficar um pouco sensíveis à luz e alguns pacientes podem sentir algum desconforto. O uso de óculos escuros é uma alternativa para minimizar sintomas durante o período de um ou dois dias após a cirurgia. Em alguns casos, não ocorre qualquer tipo de efeito colateral, porém, em outros podem ocorrer efeitos colaterais e variam muito de paciente para paciente.

Para ser candidato à cirurgia a laser, você precisa ter as seguintes condições:

* Ter mais de 18 anos.

* Ter grau dos óculos ou lente de contato estável (pequenas variações não contraindicam a cirurgia).

* Não ter doença ocular ou sistêmica que contraindique a cirurgia.

* Em caso de gestação ou amamentação, recomendamos adiar o procedimento.

* Não ter doenças oculares, principalmente às da córnea (tais como ceratocone).

Realizaremos exames especiais e uma detalhada análise médica.

Resultados do tratamento

* Pode significar independência dos óculos ou lentes de contato.

* Com o avanço dos equipamentos e das técnicas, problemas como a hipercorreção, hipocorreção, o haze (cicatrização) são cada vez menos frequentes.

* As complicações por infecções são praticamente inexistentes com o uso correto das medicações do pós-operatório.

Entenda como é feita a Cirurgia Refrativa A Laser

Técnica Lasik

A Técnica Lasik é um procedimento cirúrgico que corrige erros refrativos (miopia, astigmatismo, hipermetropia), mudando a forma da córnea e, consequentemente, o modo como a luz é focada internamente.

A cirurgia para cada olho demora em média de 8 a 10 minutos.

cirurgia-refrativa

Entenda a Técnica Lasik

refrativa-1 refrativa-2

WAVE FRONT – Cirurgia personalizada

Mais moderna técnica de cirurgia refrativa

A Waver Front é realizada por meio da técnica Lasik. Entretanto, utiliza uma tecnologia mais avançada que possibilita a correção das chamadas aberrações de alta ordem, próprias de cada um (assim como a sua impressão digital), como as que provocam distorções e imagens não nítidas (independente do grau dos óculos), glare (ofuscamento) e outras.

Diferenciais

A cirurgia personalizada difere-se da tradicional pelo sistema que faz o diagnóstico, assim como o posterior tratamento a laser. O sistema de análise de frente de ondas possui um tomógrafo de córnea associado a um aberrômetro, permitindo que o paciente seja analisado quanto ao nível de aberrações de alta ordem.

Cirurgia Refrativa: Dicas importantes para o seu pré e pós-operatório

Cuidados no pré-operatório:

  • Não use nenhuma maquiagem ou creme no rosto no dia da cirurgia.
  • Tome banho e lave bem a cabeça e o rosto.
  • É importante estar acompanhado a um adulto ao vir e ao deixar a clínica.
  • Deixe objetos de valor em casa (relógios, brincos, colares, etc…).
  • Se estiver tomando algum remédio, tome-os normalmente.

Cuidados no pós-operatório:

  • Após a cirurgia, o olho é protegido por um tampão de acrílico e/ou uma lente gelatinosa terapêutica.
  • Não esfregaue os olhos ou toque-os com mãos sujas.
  • Evite exposição ao vento ou sol forte sem proteção, até recomendação médica.
  • Pingue os colírios conforme recomendado pelo seu oftalmologista. Antes, lave bem as mãos.
  • Volte ao consultório conforme hora marcada para consulta pós-operatória.